Tiradentes é um achado em Minas Gerais. Guarda preciosidades como restaurantes estrelados, igrejas antigas, pequenos museus interessantíssimos, tudo isso escondido em ruelas de pedra que parecem ter parado no tempo.

É um lugar onde até o ar que você respira relaxa. Dá vontade de sentar em alguma mesinha de restaurante, saborear lentamente uma boa refeição e admirar o movimento da rua. Sim, Tiradentes te faz querer sentir mais as coisas simples da vida.

Ruas de Tiradentes
Pelas ruas de Tiradentes
Quando ir

É possível visitar a cidade durante todo o ano. As temperaturas costumam ser amenas, mas se você é do tipo que não gosta que a chuva atrapalhe o seu passeio, evite o mês de janeiro.

No quesito eventos, o movimento em Tiradentes já aumenta em janeiro, quando acontece a Mostra de Cinema, onde são exibidos filmes em diversos espaços da cidade, inclusive nas suas praças. Depois, a cidade fica particularmente cheia na semana do Carnaval, ali entre fevereiro e março.

A Semana Santa por lá é de uma semana mesmo. Com procissões acontecendo desde a “segunda-feira santa”, mas o pico é na quinta, com as missas da matriz. A partir daí, sexta tem encenação, sábado tem vigília e domingo a procissão da Páscoa, com direito a enfeite no caminho e tudo. Alguns museus e lojas, inclusive, mudam seus horários de funcionamento em função dos eventos.

Outro período lotado é em agosto, quando a cidade recebe o Festival de Cultura e Gastronomia, um dos melhores do país. O evento conta com chefs vindos do Brasil inteiro apresentando o melhor dos seus trabalhos em degustações e até cursos, além de apresentações culturais para acompanhar tanta comida.

Como chegar
De Carro

A partir do Rio de Janeiro, é pegar a BR-040 até Barbacena e, de lá, passar para a BR-265 até Tiradentes. O trajeto leva em torno de 4h30 e conta com três pedágios de R$ 11,20 e um de R$ 4,60.

De São Paulo, a boa é vir pela Rodovia Fernão Dias (BR-381) até Lavras e, de lá, novamente passar para a BR-265 até Tiradentes. O trajeto leva em torno de 6h e conta com 5 pedágios de R$ 1,80, todos na BR-381.

Se vier de  Belo Horizonte, venha pela BR-040 como quem vai para o Rio de Janeiro até o trevo para Murtinho, pouco depois de Congonhas. Daí é seguir pelo caminho para São João Del Rei, de onde você vai pegar a BR-265 por 12 km até Tiradentes. O trajeto leva mais ou menos umas 3h, sem pedágios.

De Ônibus

O jeito de chegar em Tiradentes é pegando um ônibus para São João Del Rei. De lá, você pode pegar um coletivo para a rodoviária da cidadezinha (R$ 3-4), um táxi (em torno de R$ 40 a corrida) ou a Maria Fumaça (saídas às sextas/sábados às 10h e 15h/domingos às 10h e 13h por R$ 40, só ida).

Maria Fumaça - São João del Rei
Maria Fumaça chegando em São João Del Rei

A viação Presidente (Telefone: (32) 3371-5064) e a Porto Real possuem linhas com horários variados que fazem o trajeto entre Tiradentes e São João Del Rei, diariamente. Segundo a rodoviária de Tiradentes, os horários praticados são esses das tabelas.

Viação Presidente (Linha 3517)

São João del Rei Tiradentes
 Segunda a Sexta  Sábado, Domingo e Feriado  Segunda a Sexta  Sábado, Domingo e Feriado
 05h50 07h00 06h20 07h40
 06h30 08h20 07h10 09h00
 07h00  10h30  07h40  11h10
 07h50  12h00  08h30  12h40
 08h20 13h30  09h00  14h10
 09h10  15h00  09h50  15h40
 10h15 16h20  11h00  17h00
 11h00  17h50  11h40  18h30
 11h40  19h00  12h20 19h40
 12h20  13h00
 13h00 13h40
 13h40  14h20
 14h20  15h00
 15h00 15h40
 15h40  16h20
 16h20  17h00
 17h00  17h40
17h50  18h30
 19h00  19h40

Viação Porto Real

São João del Rei Tiradentes
 Segunda a Sexta  Sábado, Domingo e Feriado  Segunda a Sexta  Sábado, Domingo e Feriado
05h30 06h10

(via Santa Cruz)

06h00  07h00
06h00  07h00  07h00  08h00
 06h30

(via Santa Cruz)

 08h00 08h00  09h00
 07h00  09h00 08h40  10h00
 08h20  10h00 09h40  11h00
 09h20  11h00 10h30 12h00
 10h00  12h00 11h30  13h00
11h00  13h00 12h20  14h00
 11h50  14h00 13h00  15h00
 12h40  15h00 14h00  16h00
 14h00  16h00 15h00  17h00
14h20  17h00 16h00  18h00
 15h00  18h00 17h00  19h00
 16h00  19h00 18h00  20h00
 17h00  21h00 18h20  22h00
18h00  22h10 19h00  23h00
19h00 20h20
 21h00 21h00
 22h10 22h00
 23h00

Há ônibus de outras cidades mineiras para Tiradentes também. A Transur faz trajetos diários para lá a partir de Juiz de Fora às 15h30 e de Barbacena e Barroso às 17h15.

A viação Paraibuna (Telefone: 0800-880-2006) faz o trajeto a partir do Rio de Janeiro a São João Del Rei. Já de São Paulo, a viação Útil faz esse serviço. De Belo Horizonte, quem faz o trajeto é a viação Sandra (Telefone: (32) 3371-7646).

Onde se hospedar

Para sentir mais o clima da cidade, você deve se hospedar em Tiradentes. À noite, o centrinho da cidade fica bastante movimentado, especialmente nos períodos de feriados, em que os turistas dão vida à cidade de um pouco mais de 4 mil habitantes.

Caso não vá de carro e/ou não queira depender de um, uma boa é se hospedar no Centro Histórico, pelas redondezas do Largo das Forras. Praticamente não se vê ônibus circulando dentro da própria cidade e, ficando mais distante, você precisará pegar táxi. Ficando no Centro Histórico, vai ficar a curtas distâncias de tudo o que for fazer em Tiradentes, próximo a ótimos restaurantes e ao comércio.

Centro Histórico - Tiradentes
O centrinho histórico e uma vista da rodoviária (à esquerda)

Se quiser pagar barato, considere de se hospedar na vizinha São João del Rei. De quebra, ainda ganha a oportunidade de conhecer outra cidade que faz parte do Circuito dos Inconfidentes.

O que você precisa saber

– Coloque apenas calçados confortáveis na mala. A cidade tem calçamento de pedras e, por isso, é bom ter um bom sapato bem agarrado ao seu pé para evitar derrapadas ou torções. Saltos não combinam com Tiradentes.

– Leve dinheiro. A cidade só tem agências bancárias do Bradesco e do Itaú, além de um caixa eletrônico do Banco do Brasil na rodoviária. Para melhorar, alguns restaurantes, agências de turismo e lojinhas de artesanato não aceitam cartão de crédito. As opções oferecidas, nesses casos, geralmente são dinheiro ou cheque. E hoje em dia é pouca gente que anda com um talão no bolso, né?

#dicadeviajante

Antes de escolher seu lugar num restaurante, pergunte sempre as formas de pagamento, para evitar surpresas como “só aceitamos dinheiro”.

– Essa vai para quem curte economias: leve sua garrafinha de água e encha na rodoviária gratuitamente. Assim você já corta esse gasto na viagem. 😉

Quanto tempo ficar e o que fazer

Tiradentes é pequena e dois dias inteiros na cidade acabam sendo suficientes para conhecê-la. Apesar do tamanho, está longe de deixar de ser interessante. Tem opções para todos os gostos.

Na gastronomia, Tiradentes é um prato cheio (valeu o trocadilho, né?)! Há bons restaurantes espalhados por toda a cidade, como Pacco e Bacco, o Traga Luz, o Angatu e o Estalagem do Sabor, alguns deles entre os melhores do Brasil. Os mais bacaninhas estão ali entre a Rua Direita e a Ministro Gabriel Passos, culminando no Largo das Forras.

Porco Religioso - Estalagem do Sabor - Tiradentes
Delícias de Tiradentes: porco religioso da Estalagem do Sabor

Para quem adora história, tem museus e igrejas recheadas de arte sacra no estilo barroco e rococó. Em matéria de museus, não deixe de dar uma bisbilhotada no Museu de Sant’Ana, que funciona na antiga cadeia pública de Tiradentes, e no Museu Padre Toledo, onde morou o inconfidente. Das igrejas e monumentos interessantes, as que se destacam são a Igreja Matriz de Santo Antônio, a segunda mais rica em ouro do Brasil, e o icônico Chafariz de São José.

#dicadeviajante

Se puder, assista às apresentações de órgão e ao Espetáculo de som e luz da Igreja Matriz de Santo Antônio (mais detalhes aqui).

Vista Matriz de Santo Antônio - Tiradentes
Matriz de Santo Antônio e uma parte da Serra de São José ao fundo

Se for com crianças, um city tour de charrete e uma voltinha na Maria Fumaça até São João Del Rei devem estar nos seus planos.

Curtir aventura é o seu caso? Você também não fica de fora. Pode fazer uma caminhada pela trilha do mangue e se deparar com lindíssimas piscinas naturais, com direito a cachoeira e tudo. Outra opção é desbravar a chamada trilha do Carteiro, que foi calçada por escravos e era usada para desviar ouro e evitar pagamento de impostos à Coroa Portuguesa. Tá com energia? Junta tudo isso na travessia da Serra de São José! Tem várias agências de turismo fazendo todos esses passeios com guia e custam na faixa dos R$ 90-100.

Serra de São José - Vista de Tiradentes
Olhando para Tiradentes do alto da Serra de São José

Quer saber mais? Pode postar suas perguntas nos comentários que a gente responde. 😉

COMPARTILHAR
Apaixonada pela vida, tenta viver a expressão "carpe diem". Acredita que cada viagem é um meio de aprender mais sobre a humanidade e o seu próprio eu, por isso ama pôr o pé na estrada. Gosta de contribuir para que outras pessoas tenham experiências cada vez melhores de viagem, por isso quando sabe que um amigo vai viajar, já vem com sua listinha de dicas. A melhor viagem? É sempre a do momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui