Como tinha contado nas dicas para economizar em viagens, a gente pode conseguir o reembolso do imposto (détaxe, tax free, tax refund) sobre as vendas, o chamado VAT (Value-Added Tax) ou IVA (Imposto sobre Valor Acrescentado), na Europa. Como o valor do imposto varia de país para país, o reembolso também vai variar. E essa variação vai dos 5,5% a 25%!

Tá, a gente sabe que pode, mas como faz para conseguir o dito cujo?

Passo-a-passo para o Tax Free na Europa

Condições

Como dizia o gênio do Aladim (sim, já fui criança um dia…), “há algumas condições, algumas limitações”. Então, antes de partir para o reembolso, vamos fazer o checklist para ver se a gente atende a elas:

Não ser residente da União Européia, ter 16 anos completos e estar de passagem pela Europa por menos de 6 meses. Sim, se você mora em Malta, nem adianta fazer compras em Paris e querer o reembolso. Simplesmente, não vai rolar.

Transferir as compras para fora da União Européia em até 3 meses. A regra é bem clara: o que quer que você tenha comprado, isso tem que sair com você da Europa. Então, gastos em coisas como comida e serviços não têm direito ao détaxe.

Ter passaporte e recibos originais da compra. Então procure manter todos os recibos bem organizados.

Ter o documento de isenção de imposto com a mesma data da compra validado pela loja.

As compras devem ter os valores mínimos que cada país requer por loja para um mesmo dia. Por exemplo, na França, o valor mínimo por loja para um mesmo dia é de € 175,01. Então, se hoje eu for na Sephora e gastar € 125 de manhã, voltar à tarde e comprar produtos com mais € 50, posso somar as duas notas e pedir reembolso. Agora, se eu voltar só no dia seguinte e gastar os mesmos € 50, digo adeus ao tax free.

Na loja

Primeiro: Veja se a loja trabalha com Tax Free

O reembolso do IVA é realizado pelas lojas. Ou seja, nem todas são obrigadas a participar desse programa de tax free. Algumas lojas participantes colocam um aviso ou o símbolo do tax free exposto nas vitrines. Outras, a gente só descobre perguntando ao caixa ou a algum vendedor. Redes grandes como a Primark, Forever 21 e Zara, por exemplo, trabalham com o reembolso dos impostos mas não deixam isso explícito nas vitrines.

Símbolos de Tax Free
Tax-Free: veja se encontra um desses (ou algum parecido) nas vitrines

#dicadeviajante

1. Antes de se animar realizando as comprinhas, se certifique de que a loja em que você está interessado realiza o reembolso do IVA. Pergunte ao caixa ou procure pelo símbolo de tax free nas vitrines.

2. Na hora das compras, fique atento ao valor mínimo para o reembolso. Nem sempre pode valer a pena comprar produtos em lojas diferentes por estarem mais baratos. Às vezes, vale a pena acumular as compras numa loja só, mesmo tendo um produtinho mais barato em outra, para obter o reembolso.

Segundo: peça o reembolso na hora do pagamento

Quando for ao caixa, informe que deseja realizar o procedimento de reembolso do IVA. Só falar “tax free, please“, ou algo do gênero. Eles já estão acostumados com isso. O caixa vai emitir um documento de isenção de imposto, que é um formulário a ser preenchido com os seus dados e as informações da compra.

#dicadeviajante

É imprescindível que você esteja com seu passaporte no ato da compra, para comprovar que é estrangeiro. Sem ele, o caixa pode até se negar a realizar o procedimento de reembolso.

Pode ser que o caixa não exija o preenchimento de todas as informações do formulário na mesma hora, mas você deve sair com o formulário autenticado pela loja para que ele seja válido. Junto com esse formulário, a loja ainda fornece um envelope pré-pago. Guarde nele o formulário e a nota fiscal para comprovação da compra e dos valores gastos na Alfândega.

Normalmente, o serviço de reembolso é terceirizado para outras empresas especializadas nisso. O término do processo só acontece mesmo na saída da União Européia, ou seja, no aeroporto (o mais normal), estação de trem ou fronteira terrestre em que você estiver deixando o continente.

Reembolso imediato

Algumas lojas fazem o reembolso na hora, mas é raridade. Nesse caso, os procedimentos podem variar. Há casos em que elas podem ficar com a nota e o formulário do reembolso, dando o valor lá na hora.

Em outras situações, eles te dão o reembolso, mas fica a seu cargo depositar o envelope pré-pago com o formulário e a nota fiscal da compra anexada nos correios. Caso você não faça isso, eles vão debitar o valor reembolsado do seu cartão. #seliga

Na saída da Europa

Você só vai pôr as mãos no seu rico dinheirinho depois que fizer os procedimentos no aeroporto, na sua saída da União Européia. Afinal, lembra que você tem que provar que está levando suas compras para fora dentro daquele prazo dos 3 meses.

Se você vai passar suas férias zanzando por mais de um país da Europa, só vai pegar o reembolso das compras no último país onde estiver. Por exemplo, vamos supor que seu roteiro faz Espanha, Portugal e Itália, nessa ordem. Por mais que tenha feito compras nos três países, você vai juntar todas as notas e documentos e pegar o reembolso na Itália, que é a partir de onde vai voltar para casa.

“Meu vôo tem conexão, como faz?” As conexões não contam, então nem precisa se preocupar se aquele vôo da Itália tem conexão em Portugal. Faça seu refund na Itália e seja feliz!

#dicadeviajante

1. Chegue duas horas antes do horário que normalmente chegaria ao aeroporto/estação de trem. Você vai enfrentar a fila da alfândega (que costuma ser lentaaaa) e, depois, a da empresa terceirizada responsável pelo reembolso.

2. Para quem tem vôo muito cedo, veja com antecedência o horário de abertura desses serviços. Em alguns aeroportos, eles funcionam 24 horas. Em outros, começam a funcionar lá pelas 5-6h da manhã.

Primeiro: a alfândega

Vai sair da União Européia e chegou ao aeroporto. Agora, está na hora de se apresentar na alfândega. Lá, você vai precisar dos documentos de isenção que as lojas forneceram, das notas fiscais das compras, do seu passaporte e da passagem.

Além disso, esteja pronto para mostrar as compras também. Nem sempre pedem para ver, mas faz parte das regras. Se pedirem para ver e você não estiver com os produtos por lá, eles podem se negar a autorizar o reembolso.

#dicadeviajante

Deixe todos os itens comprados com fácil acesso, pois pode ser os funcionários da Alfândega queiram examinar.

Depois que o pessoal da Alfândega valida o seu formulário, se quiser o reembolso imediatamente, você precisa se direcionar a um dos guichês das empresas terceirizadas/casas de câmbio. Esses guichês geralmente estão nos terminais internacionais e a própria Alfândega te informa quais são.

#dicadeviajante

Depois de ir à Alfândega, você pode despachar as bagagens com as compras. Nos guichês das empresas de reembolso, você só precisará dos documentos de isenção e do seu passaporte.

Segundo: Finalmente, o reembolso

Você, em geral, faz a escolha da forma de reembolso quando preenche o documento de isenção. Ela pode ser feita em dinheiro ou creditada no cartão.

Infelizmente, vou ter que te contar uma notícia não tão boa. Você não vai receber o VAT todinho na sua mão. Normalmente, é cobrada uma taxa em cima do valor que você vai receber, que já descontam antes de você ver a cor do dinheiro. Tanto as lojas quanto as empresas terceirizadas fazem isso. Então, não tem muita escapatória.

Dinheiro

Se você não recebeu da loja, a sua única chance de receber em cash sua grana é continuando o caminho para os guichês de reembolso, com o documento de isenção e o passaporte em mãos. O lado bom dessa opção é que você pode receber na moeda que achar melhor e põe as mãos no dinheiro na hora.

#dicadeviajante

Faça as contas e veja as cotações. Dificilmente há opções de troca melhores que receber em euros (ou libras, se o reembolso é no Reino Unido). Lembre-se que até o dólar é mais desvalorizado que o euro, até mesmo no Free Shop.

Cartão

Tem dois modos de você receber esse tipo de reembolso. A primeira delas é quando essa opção te é oferecida nos guichês de reembolso. Nesse caso, o valor é creditado no seu cartão na hora.

O outro modo é depositar o envelope pré-pago que a loja te deu com uma das vias do documento de isenção, aquela com o visto da Alfândega, e a nota fiscal das compras numa das urnas dos correios que ficam distribuídas no próprio aeroporto. Guarde a outra via, pois ela será seu comprovante. Às vezes, na própria Alfândega você encontra uma dessas urnas para depositar, então vale perguntar.

O lado ruim dessa opção é que vai demorar de 2 a 3 meses para receber o crédito no seu cartão. Mas acaba sendo uma alternativa para quem está com pouco tempo para a partida ou não conseguir encontrar os guichês das empresas terceirizadas abertos.

#dicadeviajante

Se você comprou num país diferente daquele do aeroporto onde está depositando seu envelope, vai precisar colocar um selo nele. Aí, é outra saga encontrar um lugar que venda selos no aeroporto! Então, seja precavido e arrume selos durante a viagem, se contar com essa opção.

Novidades na área

O blog Conexão Paris falou do sistema Pablo que está sendo adotado por algumas lojas em Paris e que permitem fazer os procedimentos de détaxe em máquinas de autoatendimento, 24 horas por dia.

Valores mínimos

Aqui estão os valores mínimos que você precisa ter em compras para uma mesma loja num mesmo dia para conseguir o reembolso dos impostos nos países da União Européia.

País Valor mínimo
Alemanha  € 25
Áustria  € 75,01
Bélgica  € 125,01
Bulgária  250 BGN
Chipre  € 50
Croácia  740 HRK
Dinamarca  300 DKK
Eslováquia  € 175,01
Eslovênia  € 50,01
Espanha  € 90,15
Estônia  € 38,01
Finlândia  € 40
França  € 175,01
Grécia  € 120
Hungria  52.001 HUF
Irlanda  Não tem mínimo
Itália  € 155
Letônia € 44
Lituânia  200 LTL
Luxemburgo € 74
Malta € 155
Países Baixos (Holanda)  € 50
Polônia  200 PLN
Portugal  € 70
Reino Unido  £ 36
República Tcheca  2.001 CZK
Romênia  250 RON
Suécia  200 SEK
Suíça  300 CHF
Turquia  100 TRY
COMPARTILHAR

Apaixonada pela vida, tenta viver a expressão “carpe diem”. Acredita que cada viagem é um meio de aprender mais sobre a humanidade e o seu próprio eu, por isso ama pôr o pé na estrada. Gosta de contribuir para que outras pessoas tenham experiências cada vez melhores de viagem, por isso quando sabe que um amigo vai viajar, já vem com sua listinha de dicas. A melhor viagem? É sempre a do momento.

54 COMENTÁRIOS

  1. Olá.

    Como farei a minha primeira viagem internacional para a Europa, fiquei com várias dúvidas referente a esse procedimento.

    Primeiramente, chegarei na Europa por Paris, na França, Nesse mesmo país, pretendo comprar um Smartphone para mim e pretendo fazer o Tax Free através do reembolso no cartão de crédito. Lembrando que o país de saída será a Suíça, pelo aeroporto de Genebra com conexão de 5 horas em Lisboa. As dúvidas são as seguintes:
    – Devo realizar o procedimento em Genebra ou Lisboa? Ou tanto faz por conta do extenso tempo de conexão em Lisboa.
    – O meu voo de saída de Genebra é de madrugada e vi que as empresas que realizam o procedimento de reembolso estarão fechadas nesse horário. Sendo assim, como proceder? Vou ter algum problema?
    – Os agentes da alfândega estão 24h no aeroporto? Eles tem ligação com as lojas de reembolso ou com o aeroporto? Conseguirei o querido carimbo mesmo com voo saindo de madrugada (Lembrando, as lojas de reembolso estarão fechadas no horário)?
    – Onde posso encontrar os agentes da alfândega? Antes da sala de embarque ou dentro da sala de embarque?
    – O envelope com os documentos carimbados consigo depositar em qualquer caixa ou somente alguns aeroportos possuem o caixa para depósito?

    Espero que as perguntas tenham ficadas bem claras.

    • Oi, tudo bem?

      Então, vamos por partes:

      – Como a Suíça não faz parte da UE, você não pode solicitar o taxrefund por lá. Você deverá ir até a alfândega e apresentar o bem adquirido em Paris.

      – Acho que a resposta anterior mata essa segunda e terceira perguntas, né? 😛

      – Não, os agentes da alfândega não estão ligados a nenhuma loja de reembolso. Eles apenas verificam e validam o reembolso para que você possa obtê-lo.

      – Os agentes da alfândega geralmente ficam antes da área de embarque, pois depois dela, passa a ser zona internacional. 😉

      – Você deve depositar os documentos carimbados na caixa dos correios. Se for no aeroporto de Paris, você tem umas exclusivas para isso ao lado das máquinas Pablo. Lembre da história dos selos (descrita aí no artigo), se for depositar em outro país.

      Espero ter conseguido te ajudar. 🙂

  2. Olá!

    Muito obrigado pela resposta. Me ajudou bastante.

    Porém, ainda fiquei com algumas dúvidas:

    – Meu último país dentro da UE será a Holanda, então terei que fazer a détaxe no Aeroporto de Amsterdã, correto?
    – Tem um porém, meu voo de Amsterdã para Zurique será de madrugada e não sei se os agente da aduana estarão presentes, então, posso fazer o détaxe no aeroporto no dia anterior a viagem?

    Mais um vez obrigado!

    • – Sim, você terá que fazer o procedimento no aeroporto da Holanda.
      – Sim, você pode fazer o procedimento na alfândega no dia anterior, sem problemas. 🙂 Quanto à empresa de reembolso, você deverá questionar se há algum ponto de acesso antes da área de embarque, a fim de adiantar o procedimento.
      Espero ter ajudado! 🙂

  3. vou em 27.6 para lisboa até 4.7 depois para barcelona até 11.7 e depois para paris com retorno spaulo 18.7. vamos em 4 adultos e uma criança de 12 anos.
    preciso saber como comprar os ingressos antes de viajar e quais voce aconselha queremos ir nos mais importantes não vamos alugar carro. pode me ajudar
    pois primeira vez que vamos estou perdidinha.
    obrigada

  4. Boa tarde! Estou desesperada por informações e cheia de duvidas, espero que você possa me ajudar com algumas ! Rsrs
    Farei uma viagem de 25 dias, com 4paises na rota… Bélgica ,(por onde entro e saio da UE), França, Inglaterra e Holanda. Se eu pedir taxfree em todos eles (no momento da compra), la no aeroporto da Belgica já onde farei o check in pro Brasil, precisarei enviar 4 envelopes diferentes pelos correios? Um para cada pais? Eh isso?
    Sabe me dizer se as lojas da apple em Paris ou Londres participam do taxfree? Muito obrigada!

    • Oi, Aleyna! Tudo bem?
      Se a sua forma de reembolso não for imediata, você precisará enviar os envelopes de cada país, sim.

      Particularmente, essa é a opção mais complicada e demorada de retorno para você. O mais fácil é pegar o reembolso de tudo o que adquirir durante a viagem no último aeroporto que você passar. No caso, na Bélgica, certo?

      Normalmente, as lojas da Apple trabalham com o reembolso do imposto. Mas vale sempre conferir o selinho nas vitrines das lojas ou perguntar a um vendedor. 😉

      Espero ter ajudado. 🙂

      Beijos!

    • Infelizmente, não há muito o que fazer, Vivian. Queria poder te dar uma boa notícia… mas a Europa segue a regra à risca mesmo. Quando se recebe o reembolso diretamente na loja, deve-se depositar os envelopes com os formulários validados nos correios ou o valor do reembolso é debitado no cartão. 🙁

  5. Bom dia !
    Meu nome é Luiz .
    Ao solicitar meu reembolso quando retornava de Portugal, pra não ficar sem a nota da mercadoria que estava trazendo, eles verificaram o produto, carimbaram a nota e disseram pra eu emitir uma pelos correios aqui mesmo no Brasil. Minha dúvida é que além de não ter certeza, também não sei onde retirar o formulário de emvio para o reembolso.

  6. Olá, fiz compra em uma loja, que me deu o formulario para preencher, porém não fez o reembolso na hora. Minha dúvida é, se eu não conseguir chegar mais cedo no aeroporto para colocar o formulário nos correios, corre o risco de ser debitado algo em meu cartão de crédito? Obrigada

    • Oi, Deborah!

      Como você disse que não houve reembolso na hora, se você não conseguir chegar no aeroporto e não fizer o procedimento na alfândega seguido do depósito dos envelopes, não há risco de ser debitada de algo. O imposto já está incluído na sua compra. O que vai acontecer é que você não terá o reembolso por não ter concluído o processo.

  7. Boa noite Dayana, estou com uma enorme dúvida, eu recebi o meu reembolso do tax free em espécie no próprio outlet em Lisboa – Portugal. Peguei os envelopes com os devidos formulários preenchido e as notas fiscais correspondentes e depositei nas próprias caixas de correspondências das empresas (Global Blue) dentro do aeroporto de Lisboa na minha volta ao Brasil. Problema: agora a Global Blue cobrou no meu cartão o valor que recebi no outlet. Minha dúvida: não pode depositar nas caixas do aeroporto? Obrigada

      • Boa Noite Dayana, primeiramente muito obrigada pela resposta. E agora vi onde errei, eu não carimbei na alfândega…Como já havia recebido o valor achei que era só colocar o envelope com formulário e notas na caixa da Global Blue. Mas na próxima viagem não vou errar. Obrigada mais uma vez.

        • Poxa, Luciana… que pena! É chatíssimo quando isso acontece. Pelo menos, está sabendo para a próxima vez, ainda bem. Essas coisas acontecem mesmo. A gente vai pegando as manhas com esses erros que vamos cometendo. Também já tive os meus e continuo tendo! Faz parte da viagem. Que isso não te roube a alegria de curtir (ou lembrar, né?) a viagem e as coisinhas que comprou. 🙂 Um super beijo!

  8. Meu voo de volta para o Brasil saira de Berlim com uma curtissima conexao em Frankfurt (Condor). Minha duvida é se farei tax free em berlim ou frankfurt. Pelas suas explicacoes seria em Berlim, correto? Mas li varios relatos de pessoas que perderam o tax free pq precisaram fazer nas conexoes e como eram curtas nao deu tempo. Ja procurei por esta informacao em varios lugares e nao encontro resposta

  9. Bom dia.
    Estou em Paris e fiz uma compra em uma loja afiliada ao sistema PABLO. O vendedor me entregou um formulário com um código de barras e me instruiu a apresentar o código de barras em um terminal PABLO no aeroporto de Orly… Meu voo é Paris – Lisboa – Brasilia… A princípio achava que o detaxe deveria ser em Lisboa, onde terei 1,5 hs de conexão, mas lendo as mensagens acho que terei de fazer em Orly mesmo, pois é onde será o chekin e só pegarei as malas no Brasil, certo?
    Outra dúvida: O vendedor solicitou que enviasse por email uma cópia do formulário de detaxe + Cópia da fatura + RIB (com code swift) que seriam meus dados bancários… E disse que num prazo até 2 meses do recebimento dos documentos eles farão uma transferência para minha conta… Essa forma procede? achava que o reembolso seria por cash ou cartão no aeroporto… Se der certo fica boa essa forma por email, pois fico com a NF do produto e não perco tempo no aeroporto, basta passar cod. de barras no terminal pablo ou carimbo na alfandega…Sera?
    Muito grato pelos esclarecimentos.

    • Isso, como o seu embarque é em Orly, o ideal é que faça por lá o término do processo de Détaxe.

      Com relação à segunda pergunta, desconheço essa forma de reembolso diretamente na sua conta corrente. Sei que há como fazer por cartão, cheque (que eles enviam para a sua casa e você saca em um banco da sua preferência) ou dinheiro, lá na hora. Sinceramente, se eu fosse você, questionaria onde este procedimento está escrito direitinho, para evitar quaisquer desentendimentos. Isso porque as regras são bem rígidas e qualquer coisa fora do previsto pode virar motivo para você perder o seu reembolso. 😉

  10. Olá. Tudo bem? Estava em Paris e fiz varias compras e solicitei o detaxe em dinheiro, peguei o dinheiro em uma agência na Champs mesmo. Cheguei no aero, autentiquei todas as notas na máquina e não depositei nada nos correios. Fiz o certo ou teria q ter depositado nos correios? O prazo limite de recebimento se encerra dia 12/12, se não tiver feito certo será q ainda consigo enviar do Brasil mesmo?

    Obrigado

    • O ideal era ter enviado do aeroporto, pois correria menos tempo de atraso. Sugiro que você tente enviar daqui (o ruim é estar sujeito a extravios, então, mantenha uma cópia de tudo com você) e entre em contato com a empresa responsável pelo reembolso (normalmente é a Global Blue) para saber sobre a possibilidade de um envio também da cópia por email ou outro mecanismo mais ágil, para garantir.

  11. Olá Day,

    Tenho uma dúvida e acho que só você poderá me ajudar, comprei um Iphone em Milão e ao chegar no aeroporto todas as lojas estavam fechadas, como eu não tinha o conhecimento de deixar o envelope nas caixas, retornei ao Brasil, tenho todos os documentos preenchidos pela propria Apple para o reembolso, teria alguma opção de fazer esse transmite pelo Brasil?

    Obrigado

  12. Oi Day,
    Obrigada pela ajuda.
    As alfandegas sao apenas nos aeroportos, correto? Eu acho que nao vou ter tempo para ir em algum aeroporto fazer, pois vai ser muito rapida minha estadia.
    Tem algum outro meio?
    Se eu pegar o refund em dinheiro na Galerie Lafayett, por exemplo, anula ter que passar pelo aero/mandar por correio?

    • Mona,

      No caso de não ter tempo de ir até a alfândega, outra sugestão é verificar se há máquinas PABLO no último local da França por onde for passar. A validação em uma dessas máquinas substitui o procedimento na Aduana e o envio pelo correio.

      Mesmo pegando o reembolso em dinheiro, você precisará fazer ou a validação em uma das máquinas PABLO ou passar pela aduana. 😉

    • Até 2019 (quando o Reino Unido concluirá o processo de saída da União Européia), você deve pedir toda a papelada a ser preenchida na loja onde realizar as compras, conforme a orientação desse artigo. No final, você se dirige à alfândega do último país dentro da UE por onde for passar – pelo que entendi, a Irlanda – e conclui o processo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui