Se você nunca pensou em experimentar a liberdade de saltar de paraquedas, pode ser que, depois de saber mais sobre o túnel de vento do Wind Up, a ideia comece a passar na sua cabeça. Já adianto: a sugestão não é nada ruim.

Sobre o Wind Up

Mas, do que estamos falando aqui? De um simulador de paraquedismo indoor. Sim, ele não só existe, como usa foi desenvolvido com tecnologia aeronáutica totalmente brasileira. E a coisa não para por aí. Virou referência mundo a fora: o maior tanto em termos de tamanho quanto de velocidade alcançada.

Túnel de Vento - Wind Up - 3
Ele é grande, né, não?

Para simplificar: é um túnel de 17 metros de altura com turbinas poderosíssimas capazes de reproduzir a sensação do vento com velocidade superior a 200 km/h, como se estivéssemos em queda (ou vôo?) livre. Mas, a melhor parte mesmo é que eu, você e qualquer pessoa podemos não só curtir a ideia como experimentá-la.

Então, como funciona?

Antes do vôo

Depois de chegar no Wind Up, você deverá preencher um formulário de cadastro, caso já não o tenha feito online para adiantar e já encontrá-lo impresso. Além disso, assina um termo de compromisso e responsabilidade, onde toma ciência dos cuidados para o vôo.

A seguir, jóias, relógios, câmeras, celulares e tudo o mais que possa levantar vôo ao se soltar de você deve ser deixado no armário com senha que é disponibilizado sem despesas extras.

#dicadeviajante

  1. Caso queira tirar fotos vale conversar com o instrutor e combinar com alguém que possa subir até o nível do túnel onde é feito o vôo. Dentro da câmara não tem como, mas até que de fora rendem boas fotos.
  2. Se não tiver como combinar com alguém ou queira fotos de dentro da câmara, eles deixam tudo registrado em um pendrive com as imagens da sua experiência, que você pode adquirir por R$ 60.

Agora, é preparar para o vôo. Você vai se equipar com macacão, capacete, protetor auricular e óculos. Caso esteja usando lentes de contato ou óculos de grau, aqui, vale pedir um capacete apropriado.

Túnel de Vento - Wind Up - 0
Os capacetes

Com tudo certo, um dos instrutores passam informações importantes sobre a entrada e a saída do túnel de vento, a posição de estabilidade e a segurança. Além disso, ele também combina os códigos de comunicação por sinais, já que a barulheira do vento dificulta a gente de bater papo.

Túnel de Vento - Wind Up - 2
Preparação, ó!

Se ficou curioso, te adianto. A posição de estabilidade básica é cabeça erguida (olhando para cima mesmo!), pernas e braços abertos e firmes. Agora você já sabe que ninguém faz essa pose de charme.

Feita a explicação rápida, a gente faz um mini teste usando um banco como apoio. Nesse momento, o instrutor avalia e, se necessário, corrige a cada um. Não tem como escapar dessa.

O vôo no túnel de vento

Tudo dentro dos conformes? Ótimo. Se joga no vôo!

Os vôos são feitos individualmente para que os dois instrutores acompanhando possam dar total atenção a quem está no túnel. Um deles fica dentro da câmara de vôo mesmo para auxiliar na entrada e saída do túnel de vento e também garantindo que você esteja na posição certinha de vôo.

Além dessa atenção toda, a potência das turbinas é ajustada de acordo com o usuário para garantir sua segurança e estabilidade. É tudo personalizado mesmo! Para a medrosa aqui, valeu para dar aquela reduzida estratégica no nervosismo. Aliás, esse aí não tem espaço mesmo. A euforia toma conta do momento, prometo.

Túnel de Vento - Wind Up - 1
Momento em que o instrutor faz inveja…

O vôo dura em torno de 1 minuto e meio, que é mais ou menos o dobro do tempo de se aventurar num paraquedas. Não parece, mas é tempo suficiente para você se cansar, pois a atividade exige do corpo. E mais: durante esse tempo dá até para admirar a paisagem lá de cima, já que as “paredes” do túnel são totalmente transparentes.

#dicadeviajante

A boa é fechar um pacote de, pelo menos, dois vôos, especialmente se essa é a sua primeira experiência. O vôo número 1 serve para você se situar e aprender como a coisa funciona na prática mesmo. Inevitavelmente você vai ficar mais instável nessa. No repeteco, tem-se mais segurança e os próprios instrutores dão mais liberdade (controlada, claro!).

A coisa é tão realística que muita gente chega a usar o túnel como um treinamento para o skydiving. Para isso, inclusive, eles tem pacotes específicos e falaremos do assunto mais aí embaixo.

Bem, quando a atividade é feita em grupo, entram até 5 pessoas na câmara. Depois disso, ninguém pode sair. O esquema funciona assim: enquanto um voa, os outros descansam. Se for sozinho, há uma parada de 1 minuto entre cada entrada para descanso.

Para sentir um pouco do gostinho de voar lá:

Se prepare para encarar o túnel de vento

Como toda atividade que envolve um pouco de adrenalina, você deve se preparar para fazer seu vôo no Wind Up. Mas vai ver que a coisa é simples, anota aí:

  1. Faça uma refeição leve: essa nem precisa explicar o motivo, certo?
  2. Use roupas leves e um tênis com cadarço bem amarrado. Qualquer outro sapato (e isso inclui sapatilhas) pode soltar do seu pé e machucar durante o vôo. Caso não esteja com um do tipo, eles tem alguns para emprestar lá na hora.
  3. Para pessoas com cabelo grande: prenda seu cabelo num coque bem amarradinho, pois o cabelo embola com o vento. Você recebe uma touca charmosa (sqn!) para segurar as madeixas, mas elas precisam estar muito seguras. Acredito fortemente que ninho de passarinho não faz parte das tendências de moda, então, se previna. Vale até levar um pente na bolsa/mochila.
  4. Chegue uma hora antes daquela marcada para cumprir os preparativos (instruções e treino).
  5. Se certifique de esvaziar os bolsos para que nada se solte de você.

As perguntas que não querem calar

  • Quem pode voar? Os vôos tem duas restrições básicas quanto a idade e peso. Pessoas maiores de 5 anos e com até 150 quilos estão liberadas para as atividades. Bom, desde que não tenham problemas cardíacos, ortopédicos (isso vale para a lombar, ok?), tenham feito cirurgias recentes ou estejam grávidas. Nesse caso, veja com seu médico e peça autorização.
  • Preciso de alguma experiência prévia? Não precisa mesmo! Para vocês terem ideia, foi a minha estréia e curti demais!
  • Precisa comprar algum equipamento? Também não precisa. A menos que você esteja querendo virar paraquedista e ter o seu próprio.
  • Tenho medo de altura, posso fazer o vôo? Pode e deve! Você vai ver que o medo vai embora. Não dá pânico nem nada (e olha que a pessoa aqui é apavorada de altura!).  A segurança que passam é total e a sensação na prática é maravilhosa! Sabe? Liberdade!
  • Se fizer mau tempo, tem vôo? Chuvas torrenciais podem interromper a atividade. Mas se for uma coisa assim bem pouquinha, tudo segue normal. Bem diferente do paraquedismo real, né?
  • Precisa fazer reserva? A boa prática é sempre reservar. Os vôos são feitos conforme uma agenda e, dependendo do dia, realmente é desnecessário marcar. Mas se liga no “depende do dia”. Por isso é bom dar uma verificada no site ou por telefone. Se quer garantir, deixa marcado. Vale lembrar  é que eles só confirmam as reservas mediante o pagamento, tá?

Quanto custa um vôo

O Wind Up trabalha com dois tipos de pacotes: o de diversão e o de treino.

O primeiro funciona para quem está querendo aproveitar a experiência sem compromisso. Nesse caso, os pacotes são feitos por quantidade de vôo, de 1 a 4.

Pacote Quantidade de vôos Preço
Experimenta 1 R$ 80/pessoa
Ganhando Asas 2 R$ 130/pessoa
Abrindo Asas 3 R$ 180/pessoa
Alçando Vôo 4 R$ 230/pessoa

Para economizar, a boa é ir em grupo. Isso, sem contar que você vai se divertir mais tendo companhia. No pacote “Ganhando Asas”, por exemplo, os preços dos ingressos podem cair para R$ 110 em grupos de 5 pessoas. Para 10 pessoas, passa a R$ 99. Vale entrar em contato com eles e conferir os valores para os outros pacotes. O mesmo vale para festas e eventos corporativos, hein?

Outra dica para diminuir o custo é o pagamento antecipado no boleto. Se fizer o vencimento (e pagar) até 3 dias antes da data marcada para a visita, você recebe 3% de desconto. A vantagem não vale para o cartão de crédito, mas é uma opção de pagamento que eles oferecem também.

Os pacotes de treino envolvem vôos com durações maiores (passam a ser de 2 minutos e meio) e são projetados para quem quer levar o paraquedismo a sério. Para isso, são uma opção mais cômoda, uma vez que evita deslocamentos para locais específicos de salto, e mais barata, já que pacotes de 1 hora de vôo custam bem menos que o mesmo período de paraquedas real.

Nesse caso, os pacotes são vendidos por tempo de até 60 minutos, que podem ser parcelados em treinos de 15 minutos. Só combinar com o Wind Up.

Como chegar

O Wind Up fica bem no estacionamento do Shopping D de São Paulo. Ou seja, dá para ir de carro tranquilamente.

Caso esteja sem essa disponibilidade automobilística ou, simplesmente, não queira encarar o famoso trânsito da cidade, vale pegar o metrô: a estação Armênia (linha 1 – azul) fica a 15 minutos de caminhada.

Informações Práticas

Endereço Estacionamento térreo externo do Shopping D – Rua Cruzeiro do Sul 1100, Canindé, São Paulo/SP
Telefone (+55) 11 3432 2473 / 99339 2323 (WhatsApp)
Site  windup.com.br

Esta visita foi realizada a convite da Wind Up por intermédio do blog Vamos por Aí. Todavia, as opiniões aqui expressas foram resguardadas a fim de transmitir informações verdadeiras aos nossos leitores amigos.

COMPARTILHAR
Apaixonada pela vida, tenta viver a expressão "carpe diem". Acredita que cada viagem é um meio de aprender mais sobre a humanidade e o seu próprio eu, por isso ama pôr o pé na estrada. Gosta de contribuir para que outras pessoas tenham experiências cada vez melhores de viagem, por isso quando sabe que um amigo vai viajar, já vem com sua listinha de dicas. A melhor viagem? É sempre a do momento.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui