Esplêndida. Essa seria a palavra que escolheria para resumir a Opéra Garnier. Construída em estilo neobarroco por Napoleão II e o Barão de Haussmann (guarde esse nome, você vai ver mais vezes em Paris…), faz jus ao fato de ser um dos monumentos arquitetônicos mais importantes de Paris.

Fachada do Palais Garnier

Ao entrar na ópera, é difícil não se impressionar com a suntuosidade do ambiente, repleto de detalhes em dourado, lustres maravilhosos e belas esculturas. Apesar de ser uma composição harmônica de vários estilos, a arquitetura exuberante é predominantemente barroca.

A impressionante decoração da Ópera Garnier

Observando o ambiente dos espetáculos com o teto dourado contrastando com o vermelho do estofado dos assentos, a primeira ideia que vem na mente é: “deve ser um luxo ver qualquer apresentação aqui”. Faça isso! Aviso que os espetáculos aqui são um pouco caros, mas dá para conseguir preços melhores se programando com antecedência e comprando online. Aliás, comprar com antecedência já é imprescindível para conseguir ingressos. As vendas para o ano seguinte começam em setembro e são divididos em etapas. Por isso, vá visitando o site e não desanime se ver a área desejada indisponível pois ela pode ser liberada para vendas só daí a um tempinho. Quanto aos preços, você consegue 10% de desconto nas segundas à noite e sábados durante o dia.

Salão de espetáculos

Para fins históricos, vale dizer que este foi o 13º teatro a hospedar a Ópera de Paris. Por isso, era comumente conhecido por esse nome até a construção da Opéra Bastille em 1989. Hoje, também é chamada de Palais Garnier.

Outro fato interessante é que este teatro era ligado através da Avenue de l’Opéra à residência do imperador, o castelo Tuileries, o qual foi incendiado durante a Revolução Francesa. Desse castelo, apenas restaram para os dias de hoje os Jardins des Tuilleries.

Um dos salões do Palais Garnier onde ocorrem desfiles do Paris Fashion Week

Falando de curiosidades, o Palais Garnier é construído sobre um solo pantanoso. Por isso, seu subterrâneo tem uma cuba para canalizar a umidade do lugar. Essa cuba funciona hoje como piscina para treinamento de resgate dos bombeiros de Paris!

Para quem gosta de experiências gourmet, na loja da ópera a gente consegue se deliciar com o mel produzido nas colmeias localizadas no telhado do Garnier. Sim, você leu isso mesmo! Há cerca de dez colmeias instaladas no telhado da ópera, cujas abelhas produzem mel de elevada qualidade.

E a Ópera, dizem alguns, também guarda seus segredos macabros. Há quem acredite que a Garnier também serviu de inspiração para “O Fantasma da Ópera” de Gaston Leroux. Isso porque, em 20 de maio de 1896, o contrapeso do lustre da sala da Ópera, que pesa cerca de 8 toneladas, soltou durante um espetáculo e atingiu o espectador na poltrona 13 (que número, hein?). Depois disso, se espalharam histórias de assombrações nos corredores dos camarins do teatro.

E então, se animaram de conhecer esse lugar cheio de histórias e mitos?

Funcionamento:

– Todos os dias – 10:00 às 17:00. O horário se estende até as 18:00 de 15 de julho a 01 de setembro.

– Nos dias de apresentação à tarde, o Palais Garnier só funciona para visitas até as 13:00.

– A venda de ingressos termina 30 minutos antes dos horários de fechamento.

– Fechado em 01 de janeiro e 01 de maio.

Como chegar: As estações de metrô próximas são a Villiers e a Opéra.

Custo da visita:

– 11€, na tarifa normal; 7 € para estudantes e menores de 25 anos; gratuito para menores de 10 anos acompanhados de adultos pagando tarifa normal e deficientes (e seus acompanhantes). Há outros descontos, mas são casos específicos para gente que trabalha com turismo, bibliotecas e outros com carta especial de comprovação, que acaba sendo mais para moradores da União Européia.

– Os audioguias estão disponíveis por 5€, para visitas de 1 h. Os idiomas são francês, inglês, espanhol, alemão, italiano, português, russo, chinês e japonês. Há também um tour VIP, que dura 1h30, cujo preço é 7 € (individual) ou 12 € (casal). Este último está disponível apenas em francês, inglês e espanhol.

– Infelizmente, não aceita o Paris Museum Pass.

Valores atualizados em 13/10/2015.

Tempo de visita: 2h30 a 3h.

Mais informaçõesDiretamente pelo site ou pelo telefone +33 171 25 24 23 de Segunda a Sexta de 09:00 às 18:00 e Sábados de 09:00 às 13:00.

COMPARTILHAR
Apaixonada pela vida, tenta viver a expressão "carpe diem". Acredita que cada viagem é um meio de aprender mais sobre a humanidade e o seu próprio eu, por isso ama pôr o pé na estrada. Gosta de contribuir para que outras pessoas tenham experiências cada vez melhores de viagem, por isso quando sabe que um amigo vai viajar, já vem com sua listinha de dicas. A melhor viagem? É sempre a do momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui