Viajar também é conhecer outras culturas e tentar se enturmar com elas faz parte da experiência. Mentira? Mesmo que seja para um dos nossos vizinhos, a coisa toda exige um mínimo de preparação para não passar o final de ano no quarto de hotel. Por isso, tá aí a missão de hoje: dicas de quem foi e voltou para contar como é o Natal e Reveillón por alguns dos países da América do Sul!

Natal e Reveillón na América do Sul: Experiências e dicas

Argentina: Bariloche e Villa La Angostura 

Quem foi: a Dri, do Atravessar Fronteiras.

Experiência do Natal: Eu esperava que o Natal em Bariloche fosse mais típico, com decorações de Natal em todo lugar, luzes, etc. Passamos o Natal de 2012 lá, óbvio que tinha luzes e papais noéis, mas muito menos do que eu esperava. Em Bariloche, passamos o Natal na casa de nossos amigos Ani e Jorge e sua família, o Natal em família em Bariloche é parecido com o nosso: troca de presentes, vinhos, ceia, etc. Foi um momento muito gostoso, pois éramos só nos 4 viajando (eu, meu marido Bruno e meus filhos Arthur e Léo, que tinham 8 e 5 anos).

|+ a Dri conta mais detalhes desse fim de ano.|

Experiência de Reveillón: Para o Reveillón em Villa la Angostura, percebemos que teríamos que reservar um restaurante. Como a área é muito exuberante em árvores, eles proíbem fogos de artifício com medo de incêndio florestal. Daí, em Villa la Angostura reservamos uma mesa para nós 4 num restaurante à beira do Lago Nahuel Huapi que eu adoro, o A Estribor de Marinas.  Como reservamos muito em cima da hora, não havia mesa dentro, somente na varanda na beira do Lago. Mesmo sendo verão, as noites lá em Villa podem ser bem frias, tipo uns 5 graus, então nos preparamos para levar muitos casacos, apesar de que havia aquecedores na varanda. Mas a dona do restaurante nos presenteou com uma mesa interna assim que chegamos. Foi uma delícia!

Natal e Reveillón - América do Sul-10

Se preparou com antecedência? Para o Reveillón, sim. Como está aí em cima. 😉

As diferenças culturais: No Reveillón, à meia noite, todos comemoraram e se abraçaram, assim como no Brasil. A diferença é que não havia fogos de artifício.

Repetiria a dose? Não, somente se o resto da família estivesse junto. Meus filhos sentiram muita falta dos avós, tios e primos nessas ocasiões. Então eu entendi: eles precisam estar juntos em família no Natal e Reveillon.

Natal e Reveillón - América do Sul-11

Dicas que você daria para outros viajantes que pretendem passar a data nesse destino: Eles não fazem festas na rua, como acontece no Brasil. Então, tanto para Natal quanto para Ano Novo, é melhor reservar um local para passar, tipo um restaurante. E reserve com antecedência de pelo menos 5 dias.

Mais dicas no Atravessar Fronteiras: De Villa La Angostura.

Argentina: Buenos Aires

Quem foi: Day, daqui mesmo do LolePocket.

Experiência do Natal: Para começo de conversa, dezembro é um mês bem quente em Buenos Aires, o que torna a experiência até bem próxima da brasileira. Os shoppings tem decoração típica e encantadora. Passamos várias vezes nas Galerias Pacífico só para admirar a beleza da decoração da árvore, que é linda de viver!

Natal e Reveillón - América do Sul-1

No próprio dia 24, as pessoas se reúnem com as famílias e quem é fora da cidade precisa se adaptar, procurando algum jantar de Noche Buena nos restaurantes – especialmente em Puerto Madero, que ainda tem uma queima de fogos incrível de linda. Falando na queima de fogos, à meia noite, todos saem dos restaurantes com seus champanhes para admirar e comemorar com a família! É realmente uma festa especial.

|+ onde ficar em Buenos Aires: prós e contras de cada região.|

Se preparou com antecedência? Sim, logo no finalzinho de novembro já garanti minha reserva no Restaurante Puerto Cristal. Normalmente, os preços são bem altos por pessoa. Mas, basicamente as únicas que se tem é reservar um jantar ou comprar coisas no mercado para ficar no quarto do hotel.

Natal e Reveillón - América do Sul-2

As diferenças culturais: No geral, os portenhos são bem parecidos com a gente. Juntam a família para o jantar. Mas o que achei curioso foi a quantidade de famílias, com pai, mãe, avós e filhos, com reservas nos restaurantes. De certa forma, nos fez sentir em casa.

Repetiria a dose? Sem dúvida! Mas dessa vez levaria mais gente da família para fazer uma mesa no estilo portenho. (rs)

|+ Presentes de última hora em Buenos Aires na Feira de San Telmo.|

Natal e Reveillón - América do Sul-3

Dicas que você daria para outros viajantes que pretendem passar a data nesse destino: 

  • Para a noite do dia 24, reserve com antecedência um bom restaurante. Ainda mais para conseguir comparar os melhores preços. A procura é grande e os restaurantes cobram caríssimo nessa época do ano e, quanto mais opções de preços você puder comparar, melhor.
  • Se estiver sem carro, fique em algum restaurante que seja próximo ao seu hotel, ou nele mesmo. Os transportes públicos e os taxis viram coisa rara na noite da véspera de Natal.
  • Claro, se puder ir para Puerto Madero, a festa fica ainda mais linda com a queima de fogos. Outra opção são os Shows de Tango.
  • No dia 25, quase tudo fecha e a opção para quem vem turistar é fazer passeios ao ar livre. Aliás, tem algumas que sequer abrem no dia 24. Pesquise e mapeie tudo isso para não atrapalhar no seu roteiro.
  • Nas proximidades do Natal, também vale dar uma olhada nas apresentações do Teatro Colón, um dos cinco melhores do mundo. A programação, normalmente, segue o tema da festa. Esse ano, eles estão novamente com o Quebra Nozes. É espetacular!
  • O comércio dos cambistas fica agitado nessa época do ano e o golpe das notas falsas ainda mais frequente. Só realize o câmbio em casas de câmbio de confiança!

|+ como escolher o assento com melhor custo-benefício no Teatro Colón.|

Bolívia: La Paz

Quem foi: o Rafa, do Follow The Portuga.

Experiência do Reveillón: Eu passei meu Ano Novo em La Paz, a principio é bem tranquilo em relação a festa nas ruas, talvez pelo frio e garoa, as pessoas tem o costume de ficar em casa, tinham poucas pessoas nas praças e os fogos foram bem humildes.
O que valeu a pena foi a festa no hostel em que eu fiquei hospedado, que rolou até as 03 da manhã, e de lá havia um ônibus para uma balada para continuar a festa até de manhã.

Natal e Reveillón - América do Sul-4

Se preparou com antecedência? Por ser final de ano foi necessário fazer uma reserva prévia, busquei em ficar em quarto privativo nessa data, para evitar a bagunça dos quartos compartilhados. (rs)
Além disso, estava viajando com uma namorada e pelo fórum do Mochileiros.com havia marcado de me encontrar com outros brasileiros que passariam o Ano Novo por lá, já que a maioria chegaria no dia 26/27, assim formamos um belo grupo para fazer os passeios, festejar o Ano Novo e ir para Uyuni no dia 02.

As diferenças culturais: Percebi que as festas são mais tranquilas, o povo boliviano não festeja de uma forma que estamos acostumados, com amigos, festas, bebida e todo aquele negocio de se vestir de branco, pular ondinha, e por ai vai… acho que é uma característica muito nossa também.

Uma história inusitada: Como todo ano novo, eu gosto de ficar bem bebado e me divertir, então bolei um plano com outros brasileiros, já que não podiamos entrar  com bebida no hostel, as 22 horas sai do hostel com mochila, fui em um mercadinho, comprei gelo, vodca e energetico, coloquei na mochila e entrei no hostel, fomos para um quarto compartilhado, pegamos um cesto de lixo e fizemos a nossa geladerinha de bebida, sempre meio escondido dos seguranças hahaha. O engraçado que tinham 02 belgas que queriam dormir em pleno ANO NOVO, bom que elas não se importaram com o nosso esquenta dentro do quarto.
O legal foi que um um brasileiro pediu a namorada em casamento no bar do hostel em plena virada, houve uma toda preparação junto com o staff do hostel, foi bem legal, mas no fim, minha namorada na epoca ficou muito bebada, enquanto eu estava normal, as 03 da manhã ja estava na cama cuidando dela para não passar mal. Hahaha O bom que pude conhecer o noivo nesse meio termo que ela estava dormindo nas escadas e bati um papo legal com o cara.

Natal e Reveillón - América do Sul-12

Repetiria a dose? Repetiria sim, gostei muito de passar um ano novo em outro país, em um hostel  com gente do mundo inteiro com um grupo bem divertido de brasileiros.

Dicas que você daria para outros viajantes que pretendem passar a data nesse destino: Para mim Ano Novo é agitação, já que dia 01 estará tudo fechado, o dia 31 é dia de aproveitar, ser feliz e beber muito, recomendo estar com um grupo de amigos. No meu caso, fui conhecendo na própria cidade, e isso ajudou na diversão, o segredo esta aí, o lugar pouco importa, o que interessa é com quem você está.

Uruguai: Punta del Este

Quem foi: a Nanne, do Despachadas.

Experiência do Reveillón: O Ano Novo em Punta del Este é bem animado. Existem diversas festas famosas que ajudam a lotar o balneário durante esse período. Tem opções de festas para todos os bolsos e até a opção de ver os fogos na praia sem precisar pagar nada. É importante destacar que Punta Del Este é um destino caro nesse período e as melhores festas em hotéis famosos cobram uma pequena fortuna a virada do ano.

Natal e Reveillón - América do Sul-7

Se preparou com antecedência? Quando eu fui estava recém solteira e topando pagar o que fosse para ir na melhor festa! Escolhemos ir na melhor festa da época, La Fiesta, no hotel Serena. Hoje sei que a festa ainda existe, mas certamente tem outras opções tão boas quanto (e tão caras quanto!).

As diferenças culturais: Punta del Este é um destino que é mais visitado no verão (fim de ano e Carnaval). Fora desse período, muitas coisas estão fechadas, pois é muito voltado para o turismo. Por esse motivo, não tive muito contato com locais e sim com outros turistas e várias nacionalidades. Muitos brasileiros do sul do Brasil, por conta da proximidade, e muitos argentinos! Em relação aos locais e pessoas que tive contato no hotel e restaurante, é que a cidade é totalmente voltada e preparada para o turismo.

Uma história inusitada: Sim! Muitas na verdade! Esse foi o período da minha vida que mais me aventurava sem pensar nas consequências!

História 1: A história mais engraçada, que até hoje rende boas risadas, foi a nossa entrada no Uruguai, que contei nesse post. Resumindo: Éramos 5 mulheres, em um carro alugado, fazendo uma viagem de 10 horas do sul do Brasil para tentar atravessar a fronteira com o Uruguai e correndo o risco de estourar a champanhe no Chuí!

História 2: A outra história engraçada dessa viagem foi que, como decidimos ir muito em cima da hora, os hotéis já estavam esgotados. Consegui um hostel que ainda tinha vaga, apenas 4 vagas e éramos 5. Implorei pra moça do hostel deixar uma a mais, mesmo que fosse em um colchão. Ela topou. Chegando lá, nos deparamos com um lugar que apelidamos de Favela Hostel! O hostel em si era normal. Simples, mas ok. O problema foi que, pra atender a demanda do Ano Novo, fizeram um puxadinho no quintal dos fundos do hostel, com uns tapumes e umas camas. Acordávamos todos os dias com a claridade que passava entre os tapumes, já que não tinha um teto de verdade. (rs) Foi terrível, mas pelo menos realizamos nosso desejo de passar o ano novo na melhor festa de punta.

Natal e Reveillón - América do Sul-8

História 3: Essa é inédita! Nunca contei no blog e só amigos próximos que sabem! Fomos pra tal festa maravilhosa, que pagamos uma fortuna e prometemos ir embora só quando ao amanhecer! Chegamos lá era puro luxo, glamour, tudo liberado! Estávamos muito cansadas por causa da viagem do dia anterior então a animação já não era das melhores…. Duas amigas começaram a beber champagne. Deu meia noite, comemoramos e dançamos um pouco, mas o sofá estava mais convidativo por causa do cansaço. Deu 2 horas da manhã duas amigas já estavam pra lá de bagdá, resolvemos ir embora! Pegamos nossas bolsas no sofá e fomos procurar um táxi.

Esse foi o diálogo do taxi:

Amiga que bebeu muita champagne: Mari, toma sua bolsa que peguei no sofá.

Eu:  Essa bolsa não é minha. Deve ser da xxx.

xxx: Essa bolsa também não é minha. Eu peguei minha bolsa. Deve ser da yyy.

yyy, que tava mais pra lá do que pra cá: Minha bolsa tá aqui!

Amiga que bebeu muita champagne arregalou os olhos. Abriu a bolsa. Tinha uma câmera digital e um batom. Não era de nenhuma de nós: Olhamos as fotos para ver quem era, não conhecíamos!

Ela gritou:  Meu Deus! Roubei uma bolsa!!!! HAHAHAHA

Passamos o dia seguinte inteiro procurando a dona da bolsa. Fomos no hotel, publicamos no evento da festa e nada. A pessoa que perdeu devia estar pior do que minha amiga!

Ela acabou ganhando uma bolsa, uma câmera e um batom!

Repetiria a dose? Com toda certeza, mas com um pouquinho mais de antecedência, pra evitar esse perrengue do hostel! O resto foi demais! Um dos réveillons mais memoráveis da minha vida!

Natal e Reveillón - América do Sul-9

Dicas que você daria para outros viajantes que pretendem passar a data nesse destino: Se planejem com antecedência, pois a demanda no ano novo é muito grande por lá! E junte um bom dinheiro, pois é um destino caro, mas que vale cada centavo! Outra dica para quem quer ficar em uma localização mais animada, sugiro La Barra. É lá que estão as boates, vários restaurantes super legais, e a Bikini Beach, uma praia agitada e ótima pra curtir o sunset com uma musiquinha e gente bonita!

Mais dicas no Despachadas: Reveillón em Punta del Este.

COMPARTILHAR

Apaixonada pela vida, tenta viver a expressão “carpe diem”. Acredita que cada viagem é um meio de aprender mais sobre a humanidade e o seu próprio eu, por isso ama pôr o pé na estrada. Gosta de contribuir para que outras pessoas tenham experiências cada vez melhores de viagem, por isso quando sabe que um amigo vai viajar, já vem com sua listinha de dicas. A melhor viagem? É sempre a do momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui