Curitiba é a cidade modelo do Brasil. Além de ter belíssimos cartões postais e um transporte público eficiente, possui uma infraestrutura turística crescente que, aos poucos, se equipara a muitos destinos no exterior. Como se não bastassem esses atrativos, é possível encontrar frequentes promoções de vôos a partir das diversas capitais brasileiras e uma rede hoteleira com preços camaradas, especialmente nos finais de semana.

Pedreira Paulo Leminski - Ópera de Arame - Curitiba
Pedreira Paulo Leminski e Ópera de Arame

Então, bora planejar a viagem?

Quando ir

Curitiba se torna particularmente povoada por turistas no final de março ao início de abril, quando acontece por lá o Festival de Teatro. Isso também ocorre no período de novembro a dezembro, quando a cidade se torna a Capital do Natal durante o Natal Luz, típico da região sul do Brasil.

Se for escolher pelo clima, Curitiba não costuma ter uma temperatura muito constante. Conforme dizem, é possível encontrar, num mesmo dia, todas as estações do ano! Se você é do tipo que curte um bom frio, vá no inverno. Nessa época os termômetros chegam aos valores mais baixos do país mas, por incrível que pareça, a chance de chuva é menor que durante a primavera e verão, onde o aguaceiro fica mais presente. O outono acaba sendo a mais amena das estações, sem tanto frio e tanta chuva.

#dicadeviajante

Seja qual for a época do ano, não esqueça de colocar na mala um bom casaco, sapatos e meias para o frio. A gente passou a última primavera por lá e quase congelei de manhã.

Onde se hospedar

A boa de Curitiba é que, por não ser um dos destinos mais badalados do país, as diárias dos hotéis costumam baixar nos finais de semana.

A região mais bacana para ficar é no Bairro do Batel, onde você vai encontrar uma vida noturna agitada para curtir após os passeios do dia. Nessa área os hotéis costumam ser um pouco mais caros, porém com uma infraestrutura melhor para a recepção de turistas. Por outro lado, se você quer economizar, vai encontrar bons preços na região do Centro, com diárias na faixa dos R$ 150.

Uma boa opção para combinar preços melhores com a proximidade ao Batel é procurar hotéis no limite entre os dois bairros, que ficam um ao lado do outro. A gente fez isso e ficamos no Mercure Curitiba Sete de Setembro,  que contava com uma cama maravilhosa, quarto espaçoso, um café da manhã razoável e uma infraestrutura bacana (a academia tem vista para a cidade!!!). Ele fica a uma curta caminhada da região do Batel, a 5 minutos de caminhada do Crystal Shopping, do Hard Rock Cafe e da Rua 24 Horas, além de ter alguns pubs nas proximidades. #nãoépubli

A Paula do Roteirando ficou no hotel Dan Inn, pertinho do Teatro Guaíra e considerou um bom custo benefício.;)

Como chegar do aeroporto

O aeroporto Afonso Pena fica a aproximadamente 20km do centro de Curitiba, no município de São José dos Pinhais. Se for pegar táxi, escolha os oferecidos pelo próprio aeroporto, que são os regularizados. A corrida deve dar entre R$ 70-80 do aeroporto até o seu hotel.

Uma opção bem mais em conta é ir de ônibus Aeroporto Executivo, que são bem bacanas, no estilo de viagem mesmo, onde você colocará suas malas no bagageiro e pode aproveitar o wifi para ir se atualizando das novidades internáuticas. O preço? R$ 13*!

Só se liga que o ônibus tem duas linhas: a Convencional e a Rodo Express. A diferença das duas é que a segunda só opera em dias úteis e faz 2 paradas depois que sai do aeroporto: na Rodoferroviária e no Shopping Estação. A linha convencional, que funciona inclusive nos finais de semana e feriados, inclui outras paradas entre esses dois pontos: o Teatro Guaíra, a Receita Federal, a Biblioteca Pública e a Rua 24 Horas.

Além disso, os ônibus não operam de madrugada, no máximo até 00:30 em dias de semana, e costumam ter horários pré-determinados para sair (e são bem pontuais). Esses horários você pode conferir aqui, mas não se preocupe que eles ficam expostos em cada ponto de parada desses ônibus.

Como circular

Como falei antes, Curitiba tem um trânsito bem organizado e uma rede de transporte público de deixar qualquer capital brasileira no chinelo. Mas você nem precisa se preocupar tanto com isso, porque tem a Linha Turismo de ônibus que circula pelos principais pontos turísticos da cidade (vide o mapinha).

Eles começam a circular às 9h a partir da Praça Tiradentes, partindo a cada 30 minutos, com última saída às 17h30. Em cada parada desse ônibus você encontra os horários previstos em dias úteis, finais de semana e feriados para o referido ponto.

O passe do ônibus custa R$ 40* e permite 5 embarques, através de uma cartelinha de controle. Se você quiser dividir com alguém, é possível, só que a cada embarque serão descontados dois tickets da sua cartela.

|Dicas para fazer o seu dinheiro render na Linha de Turismo de Curitiba.|

Quanto tempo ficar e o que fazer

Memorial Ucraniano
Memorial Ucraniano

Planeje-se para ficar, pelo menos, 3 dias inteiros em Curitiba. Durante o dia, aproveite para fazer o city tour com o ônibus turístico. Além dos tradicionais Jardim Botânico, Museu Oscar Niemeyer Ópera de Arame, lugares que merecem a sua parada são o Memorial Ucraniano, o Museu Ferroviário e o Parque Tanguá, onde se destaca o Jardim Potty Lazaroto, com seu grande portal, fontes e flores.

Museu Oscar Niemeyer - Curitiba
Museu Oscar Niemeyer, o “Olho”
Parque Tanguá - Jardim Poty Lazarotto - Curitiba
Jardim Poty Lazarotto, no Parque Tanguá

Vale também passar um tempo no Parque Barigui, onde os curitibanos costumam ir para fazer atividades físicas ou até churrascos e piqueniques. É lá que fica instalado o Museu do Automóvel, com 150 veículos que fizeram história no século XX.

Para quem tem filhos, eles vão adorar o Bosque do Alemão, com a trilha de João e Maria.

Outro bom programa é passar a manhã de domingo na Feirinha do Largo da Ordem, onde você pode experimentar os pierogis, típo de pastel polonês, e comprar lembracinhas estilosas a bons preços.

Feirinha do Largo da Ordem - Setor Histórico - Curitiba
Feirinha do Largo da Ordem, no Setor Histórico de Curitiba

À noite, a boa é procurar um pub na região do Batel ou até mesmo jantar ali pela Rua 24 horas.

Reserve um fim de tarde para experimentar um pouco da cultura italiana de Santa Felicidade. Lá você pode comprar um vinho local Durigan, comer a deliciosa palha italiana de uma das chocolaterias e ter um ótimo jantar no restaurante Madalosso.

Paróquia de São José, em Santa Felicidade
Paróquia de São José, em Santa Felicidade

Se tiver oportunidade, reserve um dia para descer a histórica ferrovia Serra Mar até a cidade de Morretes. Aproveite a oportunidade para se deliciar com um autêntico barreado e para flanar pela feirinha local.

Serra Mar - Curitiba
Rumo a Morretes pela Serra Mar

Se quiser mais ideias de roteiro, dá uma olhada nesse aqui da Juny pelo Mundo.

COMPARTILHAR
Apaixonada pela vida, tenta viver a expressão "carpe diem". Acredita que cada viagem é um meio de aprender mais sobre a humanidade e o seu próprio eu, por isso ama pôr o pé na estrada. Gosta de contribuir para que outras pessoas tenham experiências cada vez melhores de viagem, por isso quando sabe que um amigo vai viajar, já vem com sua listinha de dicas. A melhor viagem? É sempre a do momento.

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário
Por favor, informe seu nome aqui