Paraty

Mergulho em Paraty | Como ter um passeio sem arrependimentos

Mergulho em Paraty - Capa

Mergulho em Paraty | Como ter um passeio sem arrependimentos

Não é de admirar que as águas calmas e cristalinas de Paraty sejam um grande chamariz para a galera que curte mergulhar. Sejam novatos ou mais experientes, é concordância geral que estar na cidade já vira uma ótima desculpa para praticar o esporte. Tanto é verdade que chega a ser considerada por muitos a Capital do Mergulho no Brasil. Não sou eu, é o povo que diz!

Se preparando para um mergulho em Paraty

A suportável variação de temperatura das águas e a ausência de ondas, consequência de ser uma baiazinha dentro de Ilha Grande, acabam criando condições perfeitas para quem quer fazer o batismo, o curso completo ou manter a proficiência na atividade.

Como se isso não fosse motivo suficiente, vou te contar que a visibilidade chega a 10-12 metros, o que permite curtir o que está debaixo d’água sem dificuldade: muita e diversificada vida marinha, com direito a tartaruguinhas, cardumes coloridos, arraias e, com sorte, dá até para ver golfinhos (infelizmente, não foi o meu caso). Ah, isso sem mencionar as cavernas subaquáticas e resquícios de afundamentos, que agora viram pontos de observação.

O que fazer em Paraty - llha comprida

Peixinhos na Ilha Comprida, em Paraty

Muito embora Paraty seja maravilhosa para o mergulho, tem uns cuidados básicos que você precisa tomar na hora de partir para essa aventura. E aqui vão eles:

Saiba o que você quer

A experiência do mergulho começa bem antes da aula em si. Você precisa definir exatamente o que quer para contatar as operadoras (conforme as dicas abaixo, por favor, né?). No geral, as operadoras oferecem aulas para turistas, mergulhadores iniciantes e avançados. As aulas mais comuns são:

Batismo

É o tipo mais simples. Você não precisa de credencial e toda a teoria é informada no próprio barco, a caminho do ponto de mergulho. Na “hora H”, tudo é feito com a companhia de um instrutor.

Geralmente, dura em torno de 35 minutos e todo o material utilizado na aula está incluso no valor pago. No Adrenalina Mergulho, a operadora onde fiz o batismo, essa aula é chamada de “Aventura Submarina” e custa entre R$ 320 (saída de barco) e R$ 350 (saída de lancha).

Mergulho em Paraty - 3

Instrutor lembrando as informações antes do mergulho

Mergulho Básico

É o pontapé inicial para ser um mergulhador. Permite fazer o check out, uma espécie de “prova de mar” em que toda a teoria é colocada em prática no oceano. Ele  é necessário para sair com a certificação internacional PADI (Professional Association of Diving Instructors) e a sonhada autonomia para mergulhar.

Nesse caso, a coisa é mais séria: tem aulas teóricas para, então, partir para o mergulho em si. Algumas escolas fazem aula na piscina antes de partir para o mar (check out), caso do Adrenalina. Seja como for, no curso você aprende a lidar com condições adversas que pode encontrar durante o mergulho, como tirar água de dentro da máscara, controlar seus equipamentos, colocar a roupa de neoprene já dentro d’água e por aí vai.

Normalmente, incluem no custo das aulas o aluguel do material de mergulho, o que é super indicado, porque você só vai aprender no próprio curso como escolher o correto. Então, evite jogar dinheiro fora, okay?

Sem contar o check out  para a certificação, a duração do curso varia de 3 a 4 dias, dependendo da operadora. Os requisitos são: ter idade mínima de 10 anos, saber nadar e ter um atestado médico autorizando a atividade.

Mergulho em Paraty - 2

Pessoal fazendo check out

No Adrenalina, o custo dessas aulas é de R$ 730, sem o check out. Se fazer logo o check out e a certificação PADI, o pacote completo sai por R$ 1700. Caso faça as aulas de mergulho básico por fora e só queira fazer a “prova de mar” com direito à certificação PADI, você pode (levando a comprovação do curso), por R$ 970.

Mergulho Avançado

Esse é para quem já tem certificação PADI e quer ir, literalmente, mais fundo. Também possui aulas teóricas e práticas, onde são abordados temas como navegação com bússola, ação em caso de naufrágio, busca e recuperação de objetos.

Para fazer o curso, além da certificação, a pessoa precisa ter a idade mínima de 12 anos.

O custo no Adrenalina está em R$ 600, sem o check out e a certificação PADI. Se quiser a coisa toda completa, fica por R$ 1100.

Escolha bem a sua operadora

Você vai encontrar pela cidade e na Marina várias operadoras oferecendo a oportunidade de realizar aulas. Na hora de escolher a sua, lembre-se que a coisa é séria e preço não vai ser tudo. Por isso, pesquise e procure saber se aquela em que está interessado conta com uma equipe de profissionais certificados e com equipamentos de qualidade que passem por manutenção periódica.

Mergulho em Paraty - 1

Esses caras tem que ter manutenção periódica e não é brincadeira!

Considerando esses fatores, a Adrenalina Mergulho  faz um bom serviço estão há 14 anos no mercado e oferecem não só aulas para turistas, mas para mergulhadores interessados em se aprimorar e obter certificações necessárias para a prática autônoma. A pessoa aqui experimentou o trabalho deles e já conto como foi para vocês tirarem a conclusão se vale a confiança. 😉

Antes de marcar o passeio, se certifique das condições do tempo

Por mais que a calmaria das águas seja menos afetada (baía, lembra?), com o tempo ruim, elas tendem a ficar turvas. Isso acaba tirando toda a graça do passeio. Por isso, verifique com antecedência as condições climáticas. De preferência, em sites usados por velejadores, que acabam sendo mais confiáveis, como o Windguru.

Ainda vale dizer que a época mais garantida é o período de maio a novembro, quando as chuvas costumam ser menos frequentes na região.

Mergulho em Paraty - 4

Algumas nuvens na Marina, resultado: vento e chuva no fim da tarde.

Se quiser uma aula mais tranquila, prefira os dias de semana

Por ser tão própria para o mergulho, Paraty acaba recebendo mais gente ainda nos finais de semana interessadas na atividade, seja para batismo ou curso. Por isso, é natural que durante a semana seja uma época melhor para quem curte exclusividade.

Não que isso seja perturbador ou algum empecilho para quem só pode ir no finde, afinal, o mar é grande! Mas, se não gostar muito de dezenas (ou dezena, depende do barco) de pessoinhas a bordo da mesma embarcação que você, essa pode ser uma opção. A outra é pagar um pouco mais caro e optar por embarcações menores e mais exclusivas, mas inevitavelmente, os pontos de mergulho vão ser comuns.

Particularmente, curto gente compartilhando a experiência. Só que vai de cada um, né?

A bordo para o mergulho: a prática

Os pontos de mergulho em Paraty

Paraty tem 10 principais pontos frequentados para mergulho:

  • Ilha dos Meros: um dos melhores pontos para a prática do esporte, por conta da vida marinha intensa e das formações rochosas, com direito a recifes, grutas e túneis. A área costuma ser bem famosa por conta do seu “Cristo Redentor” submerso. A profundidade máxima chega a 21 metros. Fica relativamente distante da Marina e leva-se em torno de 1h30 para chegar até lá.
  • Ilha dos Ratos: outra área com bastante vida marinha, chega a uma profundidade de 12 metros. É uma região que fica mais próxima da Marina, a apenas 40 minutos, sendo preferida para mergulhos noturnos. Aqui, a estátua da vez é a do Netuno. 😛
O que fazer em Paraty - Coisas no fundo

Estátua no fundo, na Ilha dos Ratos

  • Ilha Comprida: lugar das primeiras aulas do curso básico de mergulho, costuma ser mais frequentada ao sábados. Aqui ficam peixes menores. Além disso, atinge uma profundidade de 11 metros.
  • Ilha dos Cocos: uma área mais difícil para o mergulho e é onde se pode encontrar os polvos da região. Alcança uma profundidade máxima de 15 metros.
  • Naufrágio Paulista: como o nome diz, um navio está estacado aí, a uma profundidade de 28 metros, há mais de um século. Não sonhe muito em entrar pelas suas frestas, pois a visibilidade fica complicada. É um local que vale a visita, mas é indicado para quem tem experiência prévia.
  • Ilha Deserta: é o ponto mais distante de Paraty. Apesar da diversidade marinha e da profundidade razoável (17 metros), a visibilidade não é das melhores.
  • Laje dos Meros: a área que apresenta maior visibilidade e diversidade de vida marinha. No entanto, o mergulho no local, que alcança 21 metros de profundidade, só é viável quando o mar está mais tranquilo.
  • Ilhote dos Meros: outro que é melhor apreciado nos dias de mar calmo e atinge 21 metros de profundidade. Como o nome diz, é uma área pequena mas, não por isso, menos interessante. Bem pelo contrário: é uma das regiões mais bonitas de Paraty.
  • Parcel dos Meros: mais sujeito às correntes marítimas, é recomendado para quem tem mais experiência de mergulho. Chega-se a uma profundidade de 27 metros por aqui.

Chegando ao ponto de encontro

O embarque é feito na Marina do Engenho, normalmente, entre as 8h e 10h da matina. Para chegar lá a partir de Paraty, o mais indicado é o carro ou táxi, já que o acesso é feito pela pela rodovia Rio-Santos (BR-101) num trajeto que leva em torno de 15 minutos. Não se preocupe: há um estacionamento gratuito no local.

Curiosidade básica: na Marina (que é linda, btw) estão ancoradas várias embarcações chiquetosas. Entre elas, a do explorador marítimo Amyr Klink!

Equipamentos

Como nunca tinha feito a coisa na vida, claro que a pessoa aqui embarcou na “Aventura Submarina”, vulgo batismo. Quando contrata o serviço, a gente passa as nossas medidas de peso, altura e calçado para determinar o tamanho da roupa de neoprene e das nadadeiras. Pois é, esquece aquele “pé de pato”, o nome certo é esse. Uma das primeiras coisas que se aprende. #sofricomisso

Falando no material, os equipamentos fornecidos, além dos que já comentei, são: máscara, snorkel, regulador, colete equilibrador e cilindro de ar comprimido (lembra da manutenção periódica? É para esse cara aqui!).

Mergulho em Paraty - 5

Todo mundo na água, só ficaram os cilindros extras!

Na embarcação

De início, o instrutor vai passar algumas informações necessárias como a equalização para você não sofrer com a “pressão” nos ouvidos (basicamente é tapar o nariz, fechar a boca e fazer como se fosse “assoar” – se você estiver resfriado, a coisa fica meio nojenta…), funcionamento do colete e outras coisinhas mais. Também vai combinar com você os sinais de comunicação lá embaixo. Essa última é a parte mais importante, já que é assim que ele vai saber se você está bem ou não.

A bordo, vai uma tripulação composta de alguns instrutores experientes e auxiliares. A quantidade varia conforme o tamanho da turma e a capacidade da embarcação. No nosso caso, fomos de Adrenalina II, uma lancha com capacidade para 22 pessoas, incluindo os tripulantes que eram 3 instrutores e 2 auxiliares.

Mergulho em Paraty - 6

Prazer, Adrenalina II!

Na embarcação foi uma turminha entre 6 e 8 pessoas que estava fazendo o check out, além de mim e da Carla (do Asas pra que te quero) que fomos para o batismo. Normalmente, essa aula é feita na Ilha dos Meros, mas caso o tempo esteja incerto, prefere-se a dos Ratos por ser mais próxima.

O mergulho de batismo

A profundidade do mergulho de batismo varia entre 10 e 12 metros. Em todo o tempo é o instrutor quem vai monitorar e controlar todos os equipamentos, te direcionar e se certificar do seu estado o tempo todo. Não estranhe se ele for “chato” de ficar te perguntando toda hora se está “ok”. É normal e mega importante, já que as condições podem mudar de uma hora para outra.

A sensação sob a água é de que você está voando em meio a tantas belezuras marinhas. Para registrar cada um dos momentos, você pode optar por levar a sua própria câmera ou alugar uma GoPro por lá. Eles disponibilizam a câmera com todos os equipamentos por R$ 150 a diária.

O que fazer em Paraty - Mergulho

Todo mundo tira uma foto assim para levar de recordação!

Como o mergulho mesmo dura uns 30 minutos e, normalmente, há outras pessoas para praticar, você pode passar o resto do tempo fazendo snorkeling. Caso não tenha levado sua máscara, o aluguel de uma fica por R$ 20.

#dicadeviajante

1. Não esqueça de se hidratar e se alimentar durante o passeio. Lembre-se que essa atividade exige esforço físico, além de contribuir para a perda de líquidos pela desidratação.

2. A duração total do passeio varia conforme a quantidade de pessoas a bordo e as atividades, podendo chegar a 6 horas. Por isso, não marque outras atividades para o mesmo dia.

3. Vá com roupa de banho e leve toalha e roupas secas para trocar depois. No próprio barco tem um banheirinho e na Marina tem ducha! 😉

Dois diferenciais que vão parecer besteira, mas não são

De tudo o que pude observar nessa experiência, duas coisas foram o diferencial do passeio, além das belezas marinhas:

  • A paciência dos instrutores: especialmente importante para quem está começando porque dá um medinho básico no começo, sim.
  • O lanchinho a bordo: o pessoal disponibilizou em todo o tempo, água, refri, cachorro quente e docinhos, tudo sem limite e no maior estilo self service. É uma preocupação a menos do que levar na bolsa!

Informações Práticas

Adrenalina Mergulho

Funcionamento Loja em Paraty: Terça a Domingo, das 9h às 22h.

Base de Embarque na Marina: Segunda a Quarta, das 8h às 17h

Custo Depende do tipo de aula (veja lá em cima)
Endereço Loja em Paraty: Av. Roberto Silveira, 16 – Centro Histórico

Base de Embarque na Marina: Rodovia Rio Santos, Km 575, S/N

Telefone Loja em Paraty:

+55 24 3371 2991

+55 24 7834 1468

30*20651 (Nextel)

+55 24 9 9996 5118 (WhatsApp)

Base de Embarque na Marina:

+55 24 7834 1469

30*20652 (Nextel)

Site www.adrenalinamergulho.com.br

Esta viagem contou com o apoio do Paraty Conventions and Visitors Bureau e o passeio foi realizado a convite da Adrenalina Mergulho. Todavia, as opiniões aqui expressas foram resguardadas a fim de transmitir informações verdadeiras aos nossos leitores amigos.

Tags:
dayanalole Administrator

Apaixonada pela vida, tenta viver a expressão "carpe diem". Acredita que cada viagem é um meio de aprender mais sobre a humanidade e o seu próprio eu, por isso ama pôr o pé na estrada. Gosta de contribuir para que outras pessoas tenham experiências cada vez melhores de viagem, por isso quando sabe que um amigo vai viajar, já vem com sua listinha de dicas. A melhor viagem? É sempre a do momento.

25 comentários

  • Amanda Saviano
    Postado em 24/02/2017 em 2:05 Responder

    Quando fui a Parati não mergulhei, acredita? Preciso voltar e seguir suas dicas! Beijos!

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 6:06 Responder

      Aêêêêê!!! Vai, sim! Você vai adorar!!!

  • Viviane Carneiro
    Postado em 24/02/2017 em 2:32 Responder

    Adorei esse post!!! Ainda não tive coragem de fazer mergulho de cilindro, mas amei saber que em Paraty é uma ótima opção para iniciar nessa atividade. Eu amo Paraty!!!

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 6:06 Responder

      Com certeza, aqui no Brasil, uma das melhores em termos de visibilidade. Também amo demais Paraty!!! Doida para voltar. hahaha

  • Aline Pinheiro
    Postado em 24/02/2017 em 3:01 Responder

    Deve ter sido uma experiência incrível. As fotos são lindas! Morro de curiosidade, mas meu medo é maior. Sempre acho q vou ficar claustrofóbica com esse treco na boca, tendo q respirar estranho. 🙁

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 6:05 Responder

      Foi mesmo! Eu amei a experiência e repetiria a dose de boa. Ih, a respiração é bem tranquila. Flui até melhor debaixo d’água. hahaha

  • Mariana Bueno
    Postado em 24/02/2017 em 6:23 Responder

    Eu tô fascinada com essa água tão transparente, esses peixinhos lindos!!! Até a estátua coberta de lodo eu achei interessante, daquelas coisas legais de ver né? Vou ver se crio coragem e encaro numa próxima!!! O nome “Adrenalina” não é a toa né! hehehe

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 6:04 Responder

      Vamo, Mari!!! A visibilidade lá é ótima mesmo. E fora a quantidade de vida, né?

  • Flávia Donohoe
    Postado em 24/02/2017 em 7:29 Responder

    que passeio incrível Day, eu morro de medo de fazer mergulho, talvez tente controlá-lo no futuro; ainda tenho que aprender a nadar acredita 😀
    Acho muito lindo fotos do fundo do mar e deve ser mesmo uma sensação transformadora estar lá embaixo!

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 6:02 Responder

      A sensação é incrível, Fla. Parece que você está voando… hahaha
      Torcendo para você ter a oportunidade de experimentar isso. 🙂

  • Itamar Japa
    Postado em 24/02/2017 em 10:22 Responder

    Que demais! Fiz mergulho algumas vezes, mas sempre batismo! Sou louco pra fazer um curso, mas ainda não rolou! Imagina este lugar aí! Sensacional!!! Que visibilidade! Parabéns pelo post!!!

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 6:02 Responder

      Realmente a visibilidade lá é incrível de boa! Uma das melhores do Brasil e super vale experimentar fazer mergulho lá. 😉
      Ainda mais você que já tem experiência! Vai curtir pacas!!!

  • Ana Carolina Miranda
    Postado em 25/02/2017 em 10:34 Responder

    Nossa, deve ter sido uma experiência incrível! Que fotos lindas! Acredita que nunca fiz mergulho?

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 5:58 Responder

      Foi mesmo! Demais!!! Mas, então, bora fazer? rsrsrs

  • Josiane Bravo
    Postado em 26/02/2017 em 3:58 Responder

    Uau que experiência incrível. Já planejei de fazer um mergulho de batismo, mas no momento acabei desistindo, pois tenho uma certa fobia com água 🙁 espero que esse medo um dia acabe e crie coragem.

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 5:57 Responder

      Torcendo para você superar o medo (sempre dá, eu também tive haha) e curtir muitooo!

  • Paula Abud
    Postado em 27/02/2017 em 10:43 Responder

    O post ficou incrível, Dayana!
    Eu morro de medo, pois não sei nadar nadica de nada, eu e a água não temos muita intimidade hahaha, mas fiquei com uma mega vontade de fazer esse mergulho, ainda mais sabendo da qualidade dos instrutores e atenção para os iniciantes, isso conta muito!
    Quando for à Paraty e, se tiver coragem, farei o mergulho!
    Beijos.

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 5:57 Responder

      Com certeza, o apoio dos instrutores é um passo e tanto! hahaha

  • angela sant anna
    Postado em 28/02/2017 em 11:01 Responder

    post super completo! eu ia fazer um mergulho em Barbados mas fiquei muito cabrera ao ver o vídeo de todas as coisas que podiam dar errado durante o mergulho ahaheuahe

    • dayanalole
      Postado em 01/03/2017 em 5:56 Responder

      🙂 Obrigada!
      Ah, sempre tem algo que pode dar errado, mas isso é raro. Ainda mais se escolher uma empresa responsável.;)
      Fora que a vista lá embaixo é sinistramente linda!!! Ainda mais em Barbados.

  • Bárbara Calmeto
    Postado em 06/03/2017 em 12:28 Responder

    Amei seu post, super detalhado. Quem sabe um dia terei coragem para fazer o tão sonhado mergulho. Enquanto isso, fico admirando você que teve coragem. Beijos

  • Amanda Trintim
    Postado em 22/03/2017 em 11:12 Responder

    Morro de medo, mas fiquei mais tranquila com seu relato e dicas! Quem sabe um dia eu consiga mergulhar? hahah

  • Lilian Azevedo
    Postado em 23/03/2017 em 11:14 Responder

    Queria ter coragem de mergulhar e fazer tudinho que vc fez nesse mergulho. Ótimo post, dá vontade de mergulhar agora em 3 2 1

  • Marianne Rangel
    Postado em 24/03/2017 em 7:19 Responder

    Lindas fotos! Queria muito ter coragem de mergulhar! Quem sabe na próxima ida a Paraty não tomo coragem e siga as suas dicas! 🙂

  • Julia Salce
    Postado em 24/03/2017 em 12:16 Responder

    Oba, eu adoro mergulhar e não tinha pensado em Paraty como um destino para isso! Anotei as dicas, obrigada

Deixe um comentário

© Copyright 2014-2017 Lolepocket. Todos os Direitos Reservados.